quarta-feira, 18 de maio de 2011

Sobre a ultima publicação, porque eu criei um blog e algumas coisas a mais.



Muitos amigos me questionaram sobre o texto que publiquei anteriormente e sobre o motivo de criar um blog... Na verdade, eu acho que escolhi um blog só por ser um dos meios mais fáceis de se publicar alguma coisa hoje em dia.
Poderia só enviar o texto pra algum blog famoso ou polemico ou os dois, mas dai não seria mais o meu ponto de vista, seria modificado, reformatado e outras coisas que sempre descaracterizam o escritor.

Até minha esposa perguntou "mas logo homofobia? porque mexer nisso se é um tema que não influencia em nada a sua vida ?"

Mas eu discordo, creio que ultimamente homossexualidade, homofobia e todas as publicações e projetos de leis que envolvem os temas influenciam sim a vida de cada cidadão brasileiro.

Não só a vida dos cristãos fanáticos que são contra, nem a vida dos que foram criados como se nascidos no século 18 ou pessoas assim.
Pessoas que apenas discordam sem preconceitos também têm opinião, assim como pessoas que concordam com as leis e todo o resto que isso envolve.

Só tenho visto publicações e comentários ou de militantes homossexuais ou de fanáticos religiosos e pessoas homofobicas, sendo assim eu me perguntei "onde estão as pessoas normais no meio disso tudo ?"
Por que só quem tem se manifestado são os extremistas, aqueles que em sua maioria só tem como argumento a falta de argumento fazendo com que não exista uma discussão proveitosa do assunto ?

A falta de informação ou falta de vontade de ter a informação correta tem sido o carro chefe de toda a discussão gerada ultimamente.
Cito como exemplo uma conversa que tive recentemente com uma amiga e que foi mais ou menos assim:

"Ela: Mas se aprovarem esse PL 122 eles terão direitos que nós não temos.
Eu: Você realmente leu o projeto ? Porque eu li e a única diferença existente vai ser a adição dos termos 'orientação sexual, gênero e tipo' aonde já existem os termos "religião, credo, raça ou cor" ou seja, incluir as pessoas que estão excluídas da proteção que a lei diz garantir a todos, mas que não garante como afirmou o "nosso" dep. Bolsonaro quando disse no caso da Preta Gil que pensou que ela estava falando de homossexuais e não de negros já que nunca daria uma resposta racista já que racismo é crime e homofobia não.
Ela: Mas você vai ser impedido de pedir que um casal gay pare de se beijar em qualquer lugar, perdemos nossos direitos.
Eu: De novo eu te mostro pelo próprio texto do projeto que não é assim que funciona...Fica proibido de se impedir demonstrações de carinho e afeto entre homossexuais em lugares onde o mesmo tipo de carinho seja permitido entre heterossexuais. Ou seja, se tiver um casal "convencional" se beijando num banco de shopping e um casal homossexual se beijando num banco próximo e um segurança repreender o casal homossexual mas não o "convencional" é crime de preconceito. Eles pagam os mesmos impostos que todos nós, portanto tem os mesmos direitos.
Ela: Mas olhe só, então imagine que você esta num restaurante com seu filho de 3 anos e meio e de repente um casal gay começa a se pegar na mesa do lado,mas se pegar pra valer mesmo, tipo exagerando demais. Quer dizer que não podemos falar nada só porque la é permitido carinhos ?
Eu: Sim e não, se eles apenas se beijarem, estão dentro dos direitos deles, mas se passarem dos limites é um direito do restaurante pedir que se comportem de acordo com o ambiente familiar tanto a um casal homossexual quanto a um casal hetero, pois abusos desse tipo acontecem e muito. Posso dizer isso com toda a certeza pra você porque já trabalhei um bom tempo em restaurantes, sei como proceder em tais situações.
Ela: Ahhh, se funciona assim então não é um problema, não muda os direitos de ninguém."

A partir dai fica fácil perceber que o grande problema é a falta de informação correta sobre as leis, então por isso considero isso um problema de todos os cidadãos, porque se cada pessoa que realmente entendeu a lei conversar sobre isso com alguém que não entendeu, logo teremos milhares de pessoas que podem concordar ou discordar dos projetos, mas pelo menos sabendo exatamente do que tais projetos tratam.

Muita gente tem bombardeado também com coisas tipo "e a idéia de ensinar crianças de 8 anos que ser gay é legal ?"
Eu discordo disso, mas discordo em parte.
Vivo entre professores e diariamente escuto o quanto crianças de 7 ou 8 anos podem ser preconceituosas de acordo com o tipo de criação que tem em casa então não acho certo ensinar que "ser gay é legal", mas sim que 'ser gay não é motivo para se tratar mal uma pessoa", o certo não é fazer apologia ao homossexualismo, mas sim ensinar a tratar todos como iguais.
Não precisamos ensinar para crianças com que tipo de gente elas devem se relacionar e sim que independente de com quem se relacionem, devem tratar a todos com respeito e educação.

Quanto ao tão falado "bolsa gay" que nada mais é do que a implantação de cursos profissionalizantes gratuitos para homossexuais. Acho isso valido em partes, tem que saber como administrar para que isso não se torne um grande desperdício de dinheiro publico e mais uma grande oportunidade para desvio de verbas. Mas pode ajudar e muito. Alguém que leia isso e já tenha passado pela famosa "avenida do jóquei clube" em são Paulo sabe que de quarta em diante os grupos de homossexuais que se prostituem ali são enormes e muitas dessas pessoas fazem isso por não saberem outro oficio, por não terem uma profissão, um curso profissionalizante com certificado reconhecido e indicação para o mercado de trabalho pode tirar muitas dessas pessoas literalmente do meio da rua.
Alias, defendo também a inclusão de moradores de rua como publico alvo desses cursos, ensine-os a trabalhar, ensine-os a ler se não souberem e em pouco tempo uma pessoa que tem força de vontade o suficiente para sobreviver na rua, vai ter força de vontade o suficiente para batalhar e subir na vida.

Vi inúmeros comentários falando que gays não poderão mais ser demitidos e etc. Em que mundo pessoas que dizem isso vivem ? Quando se demite um funcionário de algum estabelecimento existem motivos para isso tais como incapacidade de habituação a função designada, faltas excessivas, corte de gastos e muitos outros, basta que a empresa comprove o motivo e não terá problema algum em demitir alguém gay ou não.

Li também em inúmeros blogs os mesmos comentários postados aqui pelas "mesmas pessoas" que mesmo quando a abordagem do tema muda de religião para política utilizam os mesmos argumentos.

"bla bla bla papa dos gays...bla bla bla dormiu com 500 homens..."

Por favor, né minha gente, isso é o que, inveja dele ?

Os mesmos desocupados que se preocuparam em contar os parceiros sexuais desse individuo já foram atrás de contar os parceiros de Bruna Surfistinha, Angela Bismarchi, ou até daquela mulher que bateu o recorde mundial de sexo com homens em 12 horas ?? Creio que não, já que pra eles o que é feio é só a promiscuidade do homossexual, não é ? Hipocrisia pura.

Quanto a tal publicação do San Francisco Sentinel que apoiaria a pedofilia com base no homossexualismo, procurei muito e nem mesmo no site do jornal encontrei referencias sobre o dito autor da matéria, sobre a matéria em si ou até sobre o fato de o jornal ser um jornal homossexual, ou seja, são apenas historias inventadas para tentar dar credibilidade a uma causa já praticamente perdida.

Chega a ser vergonhoso o que a falta de argumentos reais faz, não é?

24 comentários:

Mischa Lewf disse...

interesting. =)

Quando não durmo disse...

Nada é simples como tu descreveu ai em cima, concordo com 23,7% do que tu falou, mas você como tu mesmo havia dito anteriormente, utilizou de casos extremistas (sua amiga), porém pendentes para o outro lado.
Já pensou que as pessoas tem direito a ter opinião, e só porque VOCÊ e alguns outros acham que ser homossexual é uma condição de normalidade outras não sejam obrigadas a pensar de tal forma? Então, sim eu quero poder dizer para os meus filhos que eles devem respeitar todas as pessoas independentemente de qualquer circunstância, porém não quero dizer a eles que isso é normal e nem fazê-los entender que isso é normal os fazendo ver todos os dias pessoas do mesmo sexo se beijando nas ruas (pois se uma criança cresce vendo pessoas do mesmo sexo todo dia se beijando na rua, não a instrução em casa que vá dizê-los que isso não é normal.)

Jeh disse...

Achei ótimo o texto e concordo plenamente. Como educadora, sobre os vídeos, não tinham tanta apologia a "homossexualismo ser legal", porem muitas pessoas não percebem que os professores não iriam simplesmente colocar os vídeos para as crianças assistirem, sem nenhum tipo de abordagem pedagógica. Concordo que pra começar com um assunto delicado como este o governo deu um passo muito grande, não que estivesse errado, porém poderiam ter variado os temas dos vídeos, não mantido somente na sexualidade.
Cada casal tem o direito de se beijar aonde quiser, se um pai quer dar alguma educação diferente a seu filho em casa, paciência, mas porque esses casais homossexuais deveriam pagar por isso sendo privados dos mesmos direitos de casais hetero?!
O lado bom de ter estourado toda essa reviravolta foi ver como ainda temos problemas de discriminação básica no Brasil. Onde se acham que algo como ver um casal se beijando pode influir tão profundamente na sexualidade de uma criança, por que se fosse assim praticamente não existiriam homossexuais já que a maior parte dos casais que podem “demonstrar afeto publicamente” sem ter nenhum incomodo é hetero.
O amor é normal, o preconceito não, ao menos não deveria.

Fábrica de Música disse...

Quando não durmo, mas eu não entendo sua posição. O que muda se seus filhos pensem que isso é normal ou não? Só para eles saberem que isso não é normal? Fora que ser normal é uma coisa muito relativa, depende da visão de cada um. Pra mim normal é a diversidade. Você cresceu achando isso anormal, por isso tem dificuldade em aceitar essa realidade. As pesquisas mostram que o preconceito está diretamente ligado a falta de conhecimento e convivência com o diferente. Então se continuarmos tratando isso como algo anormal, o preconceito nunca diminuirá.

chapo !! disse...

União Homoafetiva, casamento no civil, até ai tudo bem. Direitos iguais a TODOS.
Mas Kit gay e Cirurgia de Troca de Sexo paga pelo SUS, isso já é DEMAIS né !!

Alguma Existência disse...

Luiz Freiras,
sabe o que inpussinou o seu discruso. O total dispreendimento de preconceitos, estes que estão por trás da fúria contrária de algumas autoridades da área do governo e de religiosos.
Pela primeira vez consegui ler um texto sobre esse tema até o fim, simplesmente porque por que é coerente, sem maniqueísmo e "quase" inparcial.
lembramonos que até a década de 70 um branco não opdia se beijar em público com uma negra nos EUA, e hoje eles tem um presidente negro. No Brasil, essa lei atingirá negativamente apenas aqueles que dissem que a homossexualdade é uma doente (os evangélicos) ou uma piada (os "Zorras" da vida). Novamente parabéns pelo texto

Paola disse...

é tão estranho ver dois homens empurrando um carrinho de bebê,, rs

Renan disse...

Como dizem, hoje acham mais estranho ver dois homens empurrando um carrinho de bebê, do que ver dois homens segurando armas.

Nasci Assim disse...

Quase nunca concordo com um texto sobre o tema
Mas discordo sobre a parte do Kit ANTI-HOMOFOBIA.. Ele não faz apologia à homossexualidade, apenas coloca como anormal a homofobia.
Vou ser sincera, não tinha ouvido falar até agora dessa tal bolsa gay, irei pesquisar mais. Mas pelo que você falou eu sou contra sim...Devem haver programas para educar TODOS os moradores, e "pessoas da vida" das ruas..
Existem tantos gays assim nas ruas pela homofobia...não é a toa que é praticamente impossível ver um travesti trabalhando numa empresa por exemplo...Para essas pessoas acho que o governo poderia sim dar assistencia psicológica

Mas parabéns pelo seu post...gostei mto
Muitas pessoas criticam sem nem ao menos procurar ler....

Carlos disse...

O único problema que você não ataca em sua explanação é justamente o principal: a liberdade de expressão.

Trata-se de uma lei que criminaliza a opinião, o que é absolutamente inadimissível. Pode-se considerar uma opinião idiota, grosseira, ofensiva ou preconceituosa - mas jamais proibir que ela seja divulgada.

Parece-me que as pessoas não se dão conta de quão grave é permitir o precedente de que o Estado arbitre que tipo de ideias podem ou não ser livremente expressas.

Se alguém for PESSOALMENTE ofendido por outrem, pode processá-lo por calúnia, injúria agravada por preconceito etc. Não há necessidade nem cabimento em uma lei que torne a CRÍTICA GENÉRICA a determinado tipo de comportamento CRIME INAFIANÇÁVEL.

Por temer a reação da chamada "bancada da Bíblia", Marta Suplicy decidiu incluir no projeto um artigo que libera a crítica à homossexualidade em cultos religiosos. Trata-se de uma piada de mau gosto. É restringir a liberdade de expressão a determinados locais e circustâncias, o que é obviamente inconstitucional.

Sou ateu. E a favor do casamento gay e da adoção por casais gays. Também acho absolutamente ridículo o preconceito contra os homossexuais, que no fundo denota certa falta de educação formal.

Mas o ponto é justamente esse: uma lei censuratória não vai mudar o que está dentro de determinadas pessoas. Só a educação muda.

Luiz Freitas Blog disse...

Esqueci de ressaltar alguns pontos de vista como os que falam sobre liberdade de expressão e tambem sobre o direito de igualdade que muitos estão alegando que não vai mais existir caso essa lei seja aprovada.
Hoje mesmo termino de redigir um outro texto que pretendo postar aqui e faço uma nova postagem abordando esses dois pontos de vista.

Muito obrigado a todos os que comentaram, comentarios de qualidade excelente e pontos de vista bem explicado e com educação.

henrique disse...

alguns de vocês que não são gay deixaria sua filhinha de 4 ou 5 anos com uma baba lésbica assumida , todos os dias durante 8 horas por dia só as duas ?

Kalhysha disse...

Carlos, essa coisa de atacar a liberdade de expressão.
...nos EUA a liberdade de expressão é a prioridade maxima, nada pode impedi-la.
Por isso lá ainda existe o KKK e muitas crianças são educadas para aprenderem que negros são sujos, judeus pecadores imundos, mulher só serve pra ter filho e servir ao homem e mulçumanos merecem morrer.

A liberdade de expressão no brasil ja foi vedada. Se alguém é racista tem que se calar. Se alguém é nazista, tem que se esconder. Mas se é homofobico ainda pode expressar-se como bem entender e existem pessoas que tem orgulho que falar que tem nojo de homosexuais.

Defender a liberdade de expressão a todo custo, é defender também que uma pessoa tem o direito de fazer discursos racistas, anti-semitas, nazistas, etc. É preciso manter-se coerente com essa defesa, se é liberdade de expressar-se, então tem que ter liberdade pra falar "faça um favor e mate um nordestino afogado" no twitter sem ser processada. (A estudante de direito não falou de ninguém especifico, apenas de um grupo em geral ....assim como os discursos homofobicos não são direcionados a uma pessoa e sim a um grupo)

E sinceramente, nosso povo não é educado o suficiente pra ter o privilegio de tal liberdade. E como educar demanda trabalho, tempo e dinheiro demais.....é mais fácil adestrar o povinho na marra com uma lei.

Luiz Freitas Blog disse...

Henrique.

Caso não tenha lido no post, sou hetero e tenho filhos e não teria o menor problema em deixar minha filha com uma babá homossexual. Carater não se julga por sexualidade.

Kalhysha disse...

henrrique:
Sim, contrataria. Porque homosexualismo não é pedofilia.

E você contrataria um professor hetero particular de matematica ou de alguma lingua estrangera pra ela?

Se a sua lógica é a orientação sexual, mantenha-se coerente dai, significa que pra ser babá da sua filhinha teria que ser ou uma mulher hetero, ou um homem homo. Afinal nenhum deles está em busca de vagina quando sai pra caçar.

Luiz Freitas Blog disse...

Kalhysha, o que ninguem entende é se pode contrário a homossexualidade contanto que não desrespeite o homossexual.

Jeh disse...

O modelo Andrej Pejic, quando perguntaram a ele sobre o que ele achava de terem censurado a sua capa de revista em alguns países disse resumidamente que é a diferença entre o que é o pornográfico e o que é arte; podemos trazer esse exemplo pra esse assunto pois é muito intrínseco, o que é liberdade de opinião e o que é ofender ao próximo sem freios?
Acredito que a liberdade de expressão se justifica quando existem fatos que expressão uma ideia e não somente sentimentos e pré-conceitos arbitrários...
Qual algo assim é reproduzido de modo a ofender alguém, passa de liberdade de expressão a ofensa deliberada, a acuamento e outras coisas mais.
Novamente, nunca nada é 8 ou 80, acho que a lei ser inafiançável é correta pois as pessoas não teriam como fugir de um julgamento aonde, ai sim, se explicariam; caso o contrario é somente uma agressão verbal seguida de uma multa.

ps: A capa a qual me refiro, foi censurada foi este modelo é muito andrógeno, chegou a ser eleito a 98º mulher mais bonita da moda, e pousou pra capa da revista Dossier sem camisa e de bobs no cabelo. Como faz uma clara alusão a feminilidade implícita, várias livrarias e revistarias só liberaram a venda se a revista estivesse envolta de um plástico fosco.

M. Ciro disse...

Acredito que o governo não deve se meter em assuntos relacionados a costumes, biologicamente existe homem e mulher! e os dois têm seus direito garantidos pela carta magna e PONTO. agora quem quer agradar ou gay ou quem é contra é que fica postando este tipo de coisas nonsense!
Igual essa cretina ai de cima que fala que "nosso povo não é educado o suficiente pra ter o privilegio de tal liberdade. E como educar demanda trabalho, tempo e dinheiro demais.....é mais fácil adestrar o povinho na marra com uma lei. " sua cretina! você faz parte deste povinho... o Brasil tudo é modismo este é mais 1 e se depender do povo em geral essa lei não vai passar, pode ser normal na holanda, argentina, EUA, mas estamos no Brasil! tem muitas coisas que nos deixam tristes e tantas outras que nos orgulham! aos que falam mal tanto do país quando do povo, é só pegar seu passaporte e se mandar do País!

Kalhysha disse...

@Luiz Freitas Blog
Sim!!!!
Do mesmo jeito que da pra educar seu filho pra não ser hippie, sem ser preconceituoso com os hippies!!
Do mesmo jeito que da pra ser contra as bebidas alcolicas, sem ofender quem as aprecia.
Do mesmo jeito que da pra educar seu filho pra ser cristão ao invés de judeu ou muçulmano.

Mas o nosso povo é burro demais. Não sabe manter a mente aberta pra mudar de opinião caso os argumentos da outra parte sejam superiores.
E mais do que burro são preguiçosos.
Preferem que algo seja proibido ao invés de ter o trabalho de educar os filhos a terem a mesma visão que eles. Relaxam demais em cima do governo.O governo tem a obrigação de nos dar varias coisas, saúde, segurança e educação. Mas essa educação é a de matemática, ciência, história, filosofia, linguas, etc.....educação de caráter quem tem que dar é a familia.

A mesma coisa de preguiça vale pra aborto. Preferem que seja ilegal ao invés de se dar ao trabalho de conscientizar os jovens de que é um procedimento grave.

Kalhysha disse...

@M.Ciro

Eu amo meu país, não meu povo.
Eu tenho esperança de algum dia mentes brilhantes ficarem aqui pra melhora-lo ao invez de sair. Afinal quando se é inteligente num país de ignorantes, a vontade é mesmo de ir embora....como muitos fazem e vão trabalhar dando dinheiro pra países ja desenvolvidos 8D (somos tão espertos em mandar embora quem quer mudar nosso país, né? =3 Quem se revolta com a estupides de nosso povo e procura ir em prefeituras mudar algo 8D ...pra que? seu chato, se não gosta vá pra ouro lugar, deixe que ficamos com nosso lixo de governo mesmo)

E não sou cretina. Sou formada desde os 21 e minhas linhas de pensamento filosofico são bem coerentes. (pessoas gostam de usar a palavra cetina sem realmente entender o significado dela, apenas achando que causa impacto ¦D)

A maioria do povo brasileiro é burro...mas tão burro que elege corruptos mesmo quando todos sabem que são corruptos.

Os numeros estão contra o povo brasileiro. Pagamos impostos pra sustentar vida milionaria de policos e seus acessores.

E é esse povo estupido que você quer que decida o que é melhor pra eles???? Não sabem nem escolher lideres, vão escolher leis?? Por favor né!!!

Kalhysha disse...

E sim, eu me exaltei. fiquei puta mesmo de ser chamada de idiota apenas por dizer uma verdade.

Se o povo fosse educado não precisava de leis contra homofobia e muito menos lei do racismo!
Ninguém pode chamar de educado um povo que precisou (e ainda precisa) da lei do racismo para que negros não sejam discriminados.
E é muuuuuuuuuuuuito mais barato apenas aprovar uma lei proibindo ser um completo babaca preconceituoso apenas porque algumas pessoas gostam de certas coisas que a tradição fala que não se gosta, do que construir escolas, instruir melhor os professores, fazer planos de educação, escolas culturais e etc.

Leh disse...

Eu não acredito que se uma criança ver um casal homossexual se beijando isso vá influenciar a sua sexualidade. Primeiro, pq é minoria. Segundo, pq homossexuais têm atração por pessoas do mesmo sexo e não conseguem sentir esse tipo de atração por pessoas do sexo oposto. Isso obviamente não é algo que deve ser criticado, pois todos têm os seus direitos e deveres na sociedade.
Claro q qdo eu tiver meus filhos eu vou explicar que existem pessoas que se atraem por pessoas do mesmo sexo e que essa pessoas merecem respeito, assim como todas as outras.
Acredito que a proposta da cartilha homossexual é fazer com que haja uma informação sobre a situção dos homossexuais no Brasil. E, como o nome já diz, preconceito nada mais é do que: PRÉ-CONCEITO e falta de informação.

Melky-Salém disse...

Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a gordinhos?
Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a nerds?
Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a magrelos?
Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a pessoas com sindrome de down?
Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a velhinhos?
Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a mendigos?
Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a evangélicos?
Vão criar um Projeto de Lei contra o preconceito a garís?

Todo mundo passa por preconceito, não é só homofobia, é o problema da diferença, seja voce gordo, ou magro, usa óculos ou tem sindrome de down, é evangélico ou ateu, garí ou mendigo, cada um de nós já sofremos preconceito, não é só gay, não é só mulher, não é so negro, sofremos preconceito porque estamos em uma sociedade onde existe muita diferença, e todos querem que sejam iguais a eles, devemos investir em educação, ao invés de privilegiar uma classe, ou outra.

Somos todos iguais, mas tem alguns que são mais iguais que os outros.

Luiz Freitas Blog disse...

Cansei de brincar de dar corda pro maluco se enforcar.

Ofensas, por menores que sejam, não são toleradas ja que eu não as faço aqui e nem permito que sejam feitas.
Se cansou, achou que perdeu tempo comentando aqui ou coisa do tipo, faça o favor de não voltar, eu n]ao perco nada em qualidade e você tambem não.
Obrigado.

Postar um comentário